Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Há 4 anos escrevi aqui, sobre Doris Lessing, a propósito do seu livro Amar de Novo, que havida de voltar a lê-la. Deixei também a indicação de que seria As Avós. Não aconteceu. Na verdade, embora não me tenha esquecido, ainda não voltei. Mas acabei de ver o filme Adore, uma adaptação a partir desse conto, As Avós. Não sabia, apenas me tinham dito que era a partir de uma obra de Doris Lessing.

 

Estou ainda um bocado zonzo, quero apenas dizer que é magistral, precisamente por causa do argumento. Uma história como nunca tinha visto ou lido sobre duas grandes amigas de uma vida inteira e de como cada uma delas se envolve com o filho (bem mais novo) da outra. O filme coloca em cena uma complexidade incrível de sentimentos, sem tomar partidos, sem querer sobrepôr-se à própria história. E agora tenho mesmo que ler o conto porque se o resultado em filme é assim qause tremo ao pensar no que poderá ser ler esta história.

 http://www.imdb.com/title/tt2103267/

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

De C. a 02.09.2013 às 14:05

fiquei com muita vontade de ler o livro. senti que no filme há pormenores que escapam. percebe-se a união daquelas personagens, mas ao mesmo tempo aquelas relações são tão peculiares que senti falta da descrição psicológica que só mesmo o livro poderá dar...

De pedrices a 02.09.2013 às 18:47

Sim, é verdade. Por um lado, gostei de o filme ter coragem de não me dizer certas coisas - que tipicamente os filmes dizem, explicando tudo e mais alguma coisa de forma óbvia. Por outro lado, lá está, fiquei tão curioso que tenho que aprofundar. Quem ler primeiro que se acuse! ;)

De numadeletra a 08.09.2013 às 01:36

Se não for já amanhã, também não vai faltar muito para ver este filme!
Obrigada, Pedro.

De pedrices a 09.09.2013 às 23:00

Depois passa por cá a dizer o que achaste ;)

De numadeletra a 15.09.2013 às 02:51

Ora bem, visto o filme e passadas 24 horas, posso dizer que continua a remoer na mente e já falei dele a amigos próximos. Todos ficaram com vontade de o ver e eu sublinhei essa decisão. (Pelos vistos o filme tem essa característica do passa-a-palavra, pelo menos contigo - e agora comigo - foi assim!).
É marcante, bizarro e saber (por ti) que veio de um conto de Doris Lessing só me dá vontade de ir a correr explorar a história original.
Um filme mau não me costuma deixar assim... este é estranhamente bom!

Comentar post



calendário

Agosto 2013

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Tags

mais tags