Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Madame Bovary

A cidade de Cartago ficou para a história como o palco de um dos mais arrepiantes episódios de violência do Império Romano sobre outros povos. Roma e Cartago tornaram-se cidades rivais e gerou-se um ódio que só aumentou com as várias guerras que ocorreram. Não se pense, no entanto, que este é um livro sobre os conflitos entre as duas cidades. Salammbô é um romance hitórico situado no III século a.c. que, após a primeira das grandes guerras púnicas entre Roma e Cartago, nos mostra o que aconteceu do lado cartaginês. Para combater Roma, Cartago recrutou soldados por todo o lado, tendo assim uma força de homens de diferentes "nacionalidades" (os lusitanos também lá estão). No final da guerra, Cartago não conseguiu cumprir as suas promessas de pagamento a esses soldados e, por isso, eles revoltam-se e começam a atacar a cidade. É neste contexto que um dos líderes dos revoltosos conhece Salammbô, a filha de Amílcar, e se apaixona por ela. Resumindo, é isto. Mas tratando-se de um romance de Flaubert, claro que é muito mais do que isto.

Antes de mais, é uma reconstituição histórica prodigiosa. Flaubert entra em detalhes impossíveis de se conhecer com tanta distância, mas sendo sempre convincente. As descrições longas e pormenorizadas são, muitas vezes, um suplício, confesso. As atrocidades descritas, desaconselham a quem estiver menos preparado para os horrores que se esperam num contexto de guerra e cerco a uma cidade. A história de Salammbô, a mulher propriamente dita, acaba por se perder no meio do contexto, o que não deixa de fazer sentido, uma vez que ele é muito mais importante do que uma protagonista.

Em jeito de balanço, foi preciso fazer um certo sacríficio para ler este livro. E se alguém quiser experimentar Flaubert, jamais o aconselharia - especialmente porque existe esse espantoso Madame Bovary. Mas é um grande livro, no sentido em que todos o deviam ser, ou seja, trata-se de grande literatura. Difícil, mas grande.

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

De adignidadedadiferenca a 03.02.2013 às 19:17

E, já agora, também recomendaria o extraordinário «A Educação Sentimental». :-)

De pedrices a 05.02.2013 às 11:17

Que, infelizmente, ainda não li.. Mas que está lá em casa à espera...

Comentar post



calendário

Janeiro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Tags

mais tags