Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Nota prévia: estou assumidamente a ignorar a edição portuguesa (que foi a que li) e o título que lhe foi dado. O próprio Murakami explica no livro que o título do livro - What I Talk About When I Talk About Running é uma homenagem/citação a Raymond Carver e à sua obra What We Talk About When We Talk About Love. A edição portuguesa resolveu ir por outro caminho.

 

Raramente leio dois livros do mesmo autor em pouco tempo. A não ser que sejam continuação uns dos outros. No entanto, pouco depois de ter acabado a trilogia 1Q84, já estava a ler este De Que Falo Quando Falo de Correr. E a razão disso é que comecei a correr há pouco tempo e andava à procura de um livro que fosse interessante sobre o assunto.

 

Gostei mesmo muito de ler esta espécie de diário. Murakami fala sobre correr, conta como foi correr a maratona de Atenas até… Maratona (sim, a original, ele fez a corrida!), fala sobre escrever e como o faz, fala sobre a sua vida no geral. É um relato intimista e interessantíssimo. Parece-me que este livro pode ter dois públicos (e pode-se fazer parte dos dois): quem gosta de correr e quem gosta de Murakami.

 

Uma surpresa muito agradável, ler um Murakami sério, num registo do dia-a-dia.

Autoria e outros dados (tags, etc)


5 comentários

De miguel a 19.10.2012 às 08:48

só li um livro do Murakami, o Underground. mas sempre tive imensa curiosidade em ler este.

De pedrices a 19.10.2012 às 10:11

Experimenta ler 4 ou 5 páginas. Ficas logo a perceber o que o livro vai ser. O tom é sempre bastante coerente, apesar de os textos terem sido escritos ao longo de anos.

De numadeletra a 19.10.2012 às 09:42

Li-o nas férias, na praia, em Agosto de 2011.
Gostei muito. Digamos que foi o livro que me ajudou a retornar à leitura (e cumpriu mesmo o objectivo!), após um período conturbado em que não tinha cabeça para me concentrar...

Faço parte do 2º público (o que gosta de Murakami) e por isso foi um autêntico prazer poder conhecer um pouco mais do lado pessoal do autor.

De facto, penso que para se tirar o verdadeiro proveito deste livro, é preciso ser adepto de corrida ou de Murakami.

De pedrices a 19.10.2012 às 10:12

Se este livro fez isso, foi muito bem feito! :)

De João a 23.10.2012 às 21:52

Também já li este livro logo quando saiu em português.
Achei extremamente interessante e, de certa forma, profundo. Acerca de um simples acto como a corrida. Em resumo, apreciei bastante a humildade e honestidade de Murakami.

Quanto ao título, mais uma "pérola" da terrível tradutora responsável pela tradução dos livros de Murakami na Casa das Letras.

Comentar post



calendário

Outubro 2012

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Tags

mais tags